Tempos Velozes

O mundo está mudando. Mas a novidade não é a mudança do Mundo, porque o mundo sempre mudou. A novidade é a velocidade da mudança. Nunca, em toda história humana, se mudou com tanta velocidade. Aliás, a velocidade é tamanha que mudou a nossa noção de tempo. Cada dia você levanta mais cedo e vai deitar-se mais tarde. Sempre com a sensação de que deveria estar mais tempo acordado. Parece que é preciso estar o tempo todo em estado de vigília. Velocidade, mudança, alteração – tudo é fast. Fast-food, drive- thru, lava-rápido. Você levaria seu carro num lava - lento? Onde está aquele ditado que diz que “a pressa é inimiga da perfeição”? E aquele que diz que “devagar se vai longe”?

A velocidade é tanta que mudou a ideia de geração. Há vinte anos, o choque de gerações era entre pais e filhos. Aliás, considerava-se geração um tempo de 25 anos, porque supostamente por volta dessa idade a pessoa teria um descendente e aí viria uma outra geração. Hoje o choque de gerações é imediato. Um jovem de 28 anos é considerado ultrapassado pela moça de 26 anos e ambos são vistos como ultrapassados por um rapaz de 22.

Quando criança eu usava o termo “antigamente” para me referir a gregos e romanos. Já esses jovens falam “antigamente” em relação a fatos que não ultrapassam duas décadas. E nos inquirem: - É verdade que antigamente não tinha controle remoto? - Então antigamente era preciso levantar para mudar os canais da TV? Até a maneira de disputar uma partida de futebol mudou. Nos anos 70, um jogador corria, por partida, 6 quilômetros em média.. Hoje, estatística refeita, um jogador percorre, em média, 13 quilômetros por jogo. Não mudou o tamanho do campo e tampouco o número de jogadores. O que mudou? A velocidade do jogo, o ritmo e a estratégia.

Algo similar ocorre no mundo das empresas. Mudou o jogo. Mudou a estratégia. E tem gente que acha que dá para fazer do mesmo jeito que fazia antes. Os cenários são turbulentos, as condições se alteram e as mudanças são muito velozes. A coisa mais perigosa num mundo que muda velozmente é achar que já se chegou onde podia. Ou seja, sossegar. A pior coisa para construir futuro é achar que o passado já sustenta. Sabe qual é o maior pecado para quem quer criar futuro? Achar que já está pronto, achar que sabe, achar que já ficou bom. Cuidado!

Nós, brasileiros, temos um vício que é muito perigoso, o de nos contentar muitas vezes com o possível em vez de procurarmos o melhor. Nessas horas temos que aprender com os norte-americanos. Não devemos aprender tudo com eles, nem devemos rejeitar tudo o que vem deles. Mas quando se pede algo a um norte-americano, ele diz: - I will do my best! - Vou fazer o meu melhor!

Não é uma diferença de idioma, é uma diferença de atitude.

Há uma diferença estupenda entre o possível e o melhor. Num mundo competitivo, para caminhar para a excelência, é preciso fazer o melhor, em vez de contentar com o possível. Fazer o possível é óbvio. Agora, fazer o melhor é exatamente aquilo que cria a diferença. E essa busca pelo melhor exige humildade e exige que coloquemos em dúvida as práticas que nós já tínhamos. Porque se as práticas que tínhamos e temos no dia a dia fossem suficientes, já estaríamos melhor.

Por Mário Sérgio Cortella

Ortótpica - Campanha da Promoção da Saúde Visual

O que é Ortoptica e o que ela tem a ver com a aprendizagem?


A Ortóptica é a área de saúde que trata dos distúrbios da visão identificando, qualificando e quantificando as anomalias da visão e da motilidade ocular como estrabismos, distúrbios de leitura que causam sintomas como cansaço visual, embaçamento, embaralhamento, troca de letras semelhantes, troca de linhas no texto, ardor, lacrimejamento, visão dupla, fotofobia, enjôos, dores de cabeça alterações sensoriais como estereopsia (redução da visão de profundidade) e ambliopia (baixa da acuidade visual de um ou ambos os olhos).
Todos estes sintomas levam o aluno a um baixo rendimento escolar por não conseguir acompanhar o ritmo de estudo. Por sentirem um grande cansaço visual, são muitas vezes taxados de preguiçosos.
No Brasil, cerca de 15% da população tem algum problema oftalmológico ligado à necessidade de tratamento ortóptico.
O exame é recomendado a partir de 2 anos, que é a faixa etária onde há maior incidência de Estrabismo e Ambliopia (Redução da Acuidade Visual), e é o momento onde o tratamento oclusivo se faz com maior eficácia. O Exame se estende por toda a faixa etária escolar, visando diagnosticar os sintomas citados acima.
Dentro das escolas é onde encontramos a maior parcela da população com distúrbios de motilidade ocular.
Os exames de motilidade ocular serão realizados nos dias ______ de ______durante o horário escolar. Após a realização do exame enviaremos um laudo informando as condições visuais de cada criança.
O valor do exame é de 20,00 e deverá ser enviado até o dia _____ junto com o formulário devidamente preenchido pelos pais.
Gostaríamos de lembrar que este exame é complementar e faz diagnóstico de itens não verificados na consulta de rotina oftalmológica. Para maiores informações, converse com a coordenação da escola ou entre em contato com a coordenadora do Projeto.

Equipe de Ortoptistas:
Gláucia Ramalho Cruz –Cbort: 03090008(Coordenadora do Projeto)Tel:9245-3311
Ana Paula Farroco – Cbort: 06060007
Monique Fae – Cbort: 01060002



A OBSESSÃO PELO MELHOR por Leila Ferreira

Leila Ferreira é uma jornalista mineira com mestrado em Letras e doutora em comunicação em Londres, que optou por viver uma vida mais simples, em Belo Horizonte [ LEIA MAIS ]


Dia dos Professores - Homenagem de ex-aluno e texto "Ser Professor"

Ser professor(a) - as múltiplas funções dos mestres [ LEIA MAIS ]


Francisca Paula de Jesus, popularmente conhecida como Nhá Chica vai ser beatificada

O papa Bento XVI aprovou a publicação do decreto que permitirá a beatificação da brasileira Francisca de Paula de Jesus, conhecida como Nhá Chica. [ LEIA MAIS ]


Lazer e Cultura em São Paulo para o Ensino Fundamental II e Ensino Médio

O Museu do Futebol é um museu da história do Brasil. Uma história que tornou o futebol uma das mais reconhecidas manifestações culturais do país. No Museu, vamos entender como o futebol, um esporte inglês, branco e de elite aos poucos ganhou novos traços: tornou-se brasileiro, popular, mestiço e parte importante da nossa cultura . [ LEIA MAIS ]


O hábito de ler pode ser adquirido em qualquer idade

Para adquirir o hábito de leitura não tem idade. A constatação foi feita com base em experiências de programas de incentivo à leitura, sendo que o primeiro passo é cativar o leitor. Depois dessa aproximação, é preciso descobrir qual o tipo de gênero literário que a pessoa gosta para que ela possa apreciar a leitura. Mesmo para aqueles que têm aversão a ler, existe uma saída. [ LEIA MAIS ]



Como ensinar a dobradinha direitos-deveres

Quem convive com crianças ou adolescentes sabe: mais cedo ou mais tarde eles reclamam e quase sempre com muita eficiência por aquilo que chamam de seus direitos. Explicitamente. "Eu tenho o direito de me divertir", "Eu tenho o direito de escolher meus amigos", "Eu tenho o direito de decidir minha vida" e tantas outras frases desse tipo logo passam a fazer parte da lista de argumentos que eles usam em casa, quando se confrontam com os pais, ou na escola, quando entram em conflito com os professores. [ LEIA MAIS ]



"É Preciso ser Autoridade"

Ser pai nos dias de hoje não é fácil. O mundo está cheio de opções, e até tarefas aparentemente simples, como escolher um tênis para presentear o filho, são complexas. Trinta anos atrás existiam apenas cinco marcas. Hoje são dezenas. Na hora de comprar o calçado, o pai precisará avaliar se ele será usado para correr, para andar no mato, para sair à noite ou para jogar basquete. Precisa lembrar se o filho pisa com o joelho virado para dentro ou para fora, se a perna de impulsão é a direita ou a esquerda. [ LEIA MAIS ]




Bullying

Serginho Groisman lançou uma campanha para combater a prática do bullying e tem conversado no Altas Horas com pessoas que foram vítimas desta violência. Confiram algumas entrevistas:

*Debate sobre Bullying

*Entrevista com vítima de bullying

*Comenta notícia sobra bullying

*Entrevista com Marisa sobre bullying


Passeio Cultural a Parati

Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônicos.

Passear pelo Centro Histórico de Parati é entrar em outra época, onde o caminhar é vagaroso devido às pedras "pés-de-moleque" de suas ruas.

As construções de seus casarões e igrejas traduzem um estilo de época e os misteriosos símbolos maçônicos que enfeitam as suas paredes nos levam a imaginar como seria a vida no Brasil de antigamente.

Baixe o arquivo e conheça um pouco de Paraty